Alunos de Pedagogia da Novo Milênio criam cartilha para combater Bullying

(Divulgação)

Com o objetivo de conscientizar estudantes e familiares para um problema que vem ganhando cada vez mais visibilidade, alunos do 5º período do curso de Pedagogia da Faculdade Novo Milênio criaram a “Cartilha Sobre o Bullying” – termo inglês para designar comportamentos intimidadores e agressivos a um indivíduo, normalmente no ambiente escolar.

O material foi lançado nesta quarta-feira, 07 de abril, data que marca justamente o Dia Nacional do Combate ao Bullying e à Violência na Escola, já que as consequências do ato são graves, desde o surgimento e desenvolvimento de crises de depressão, aumento da evasão escolar, até mesmo o suicídio.

Sob orientação da professora Maria da Penha Fonseca, coordenadora do curso de Pedagogia, os alunos Bruno Martins da Silva e Katiuscia de Oliveira Nascimento esmiuçaram o tema, indicando as variações e classificações de Bullying, os sinais (gritantes ou sutis) que a vítima das agressões dá, assim como o papel determinante que a escola e a família têm na identificação e prevenção dos casos.

“Preparamos este material como forma de alertar, tanto pais e/ou responsáveis quanto educadores sobre o Bullying e o Cyberbullying, em como essa prática pode afetar a realidade dos estudantes e como combater tais ocorrências”, explicou Maria da Penha.

Massacre de Realengo

De acordo com a coordenadora do curso de Pedagogia, a data foi instituída em 2016, marcando exatamente cinco anos da tragédia ocorrida em uma escola do bairro Realengo, no Rio de Janeiro, em que 12 crianças foram assassinadas por um ex-aluno que possuía indícios de ter sofrido Bullying na infância.

“Vale ressaltar que não trata-se de temática somente da educação, mas também da saúde pública, uma vez que suas consequências negativas têm impacto tanto no bem-estar do aluno quanto em seu processo de aprendizagem.  E, no contexto atual da educação, com o distanciamento social e uso frequente da internet para aulas remotas e uso das redes sociais, tal violência torna-se mais efetiva e preocupante, por meio do uso das tecnologias, sob o nome de Cyberbullying”, ressaltou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *