Grades, áreas e média salarial de cursos técnicos para as indústrias

(Divulgação)

Atuar na indústria é o objetivo de milhares de profissionais que desejam uma carreira ligada à produção, tecnologia e inovação. Para alcançar a meta, ser formado em um curso técnico é um grande passo rumo à qualificação e a uma oportunidade de emprego. O Centro Técnico Novo Milênio possui ótimas opções para quem procura ingressar na indústria. Abaixo, listamos as atuações e vantagens de quatro cursos técnicos disponíveis em nossa instituição: Edificações, Eletrotécnica, Petróleo e Gás e Portos.

Edificações

O curso técnico em Edificações do Centro Técnico Novo Milênio possui um total de 1.200 horas de duração, além de 200 horas de estágio supervisionado (facultativo). O estudante terá aulas de disciplinas como Desenho Técnico, Gestão, Planejamento e Controle de Obras, Instalações Elétricas e Hidrosanitárias, Máquinas e Equipamentos, Materiais de Construção, Mecânica dos Solos e Fundações, Projeto Arquitetônico de Reforma e Ampliação e Topografia, entre outros temas.

O profissional formado no curso estará apto a executar e interpretar projetos arquitetônicos, estruturais e de instalações prediais, seguindo as normas técnicas e legislações específicas. O campo de atuação do técnico em Edificações inclui empresas públicas e privadas na área de construção civil.

Ele pode atuar diretamente no canteiro de obras, em fábricas de pré-moldados, indústrias de materiais de construção, empresas de reformas, escritórios de projetos ou mesmo trabalhar de forma autônoma, já que está autorizado pela legislação a ser o responsável técnico em obras de pequeno porte (até 80 m²).

De acordo com o Guia de Profissões da Catho, o salário médio de um técnico em Edificações no Brasil é de R$ 2.480.

Eletrotécnica

Com 1.210 horas de duração (também com estágio supervisionado facultativo), o curso técnico em Eletrotécnica ensina, aos alunos, entre outras disciplinas: Automação Industrial, Manutenção Elétrica Industrial, Máquinas Elétricas e Transformadores, NR10 – Segurança em instalações e serviços com Eletricidade, Projetos Elétricos Industriais, Projetos Elétricos Residenciais e Eletrônica de Potência e Digital.

A área de eletricidade é dividida em quatro grandes setores: geração, transmissão, distribuição e consumo. O profissional habilitado pode trabalhar em qualquer uma dessa áreas. Também é possível atuar em automação industrial, indústrias, informática, laboratórios, escritório de projetos elétricos, verificador de projetos de telecomunicação e também autônomo, entre outras áreas.

Segundo o Guia de Profissões e Salários da Catho, a média salarial de um técnico em Eletrotécnica no Brasil é de R$ 2.340.

Petróleo e Gás

O curso técnico em Petróleo e Gás possui 1.200 horas/aula – e estágio supervisionado facultativo – e disciplinas como: Comercialização na Cadeia de Petróleo e Gás, Fundamentos da Indústria de Petróleo e Gás Natural, Geologia do Petróleo, Logística do Petróleo, Métodos de Prospecção de Petróleo, Química do Petróleo e Gás Natural, Refino e Produção de Petróleo e Gás e Tecnologia Offshore.

Com o diploma em mãos, o profissional poderá operar e controlar os processos de extração, produção e refino de petróleo e gás natural, entender o funcionamento de máquinas e equipamentos, além de conhecer os procedimentos de controle de qualidade de matérias-primas, insumos e produtos finais. O técnico em Petróleo e Gás pode atuar em pesquisa e desenvolvimento e nas empresas transformação e comercialização de produtos derivados, por exemplo.

De acordo com o Portal Salario.com.br, a média salarial da profissão no Brasil é de R$ 4.990.

Portos

Com 1.230 horas de duração, o curso técnico em Portos possui uma grade curricular ampla, com aulas como: Afretamento de Navios, Desempenho Operacional e Custos, Direito Internacional e Alfandegário, Gestão da Informação e Tecnologias Aplicadas a Estoques e Armazenagem, Gestão e Estratégias de Distribuição, Gestão e Estratégias de Transporte e Movimentação de Cargas, Operação de Contêiner, Operação Portuária – Carga Geral e Carga Granel e Planejamento e Controle da Manutenção.

Em geral, o técnico em Portos desenvolve atividades relacionadas ao controle, programação e coordenação de operações de transporte. Além disso, os alunos formados poderão trabalhar na supervisão de embarques, transbordos e desembarques de cargas, encaminhando também os procedimentos de importações e exportações. O profissional pode atuar em: portos, empresas de apoio e serviços portuários, Empresas de dragagem e transporte aquaviário, agências marítimas, órgãos reguladores, empresas de comércio exterior, agências de navegação e empresas que atuam em importação, exportação ou cabotagem.

Segundo o Portal Vagas.com.br, a média salarial para um técnico em Portos no Brasil é de R$ 3.038.

Para mais informações de grades curriculares, objetivos e valores dos cursos, acesse aqui a página do Centro Técnico Novo Milênio: curso técnico com estrutura de faculdade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *